INSCREVAM-SE NO NOVO CANAL

INSCREVAM-SE NO NOVO CANAL Terei que dar um tempo na organização e nas postagens aqui no GRATISVIDEOAULAS, mas continuarei postando novas aulas do vestibulando digital antigo e depois o novo. Boa sorte e Bons estudos. 
PESQUISAR
Custom Search

Direito Processual Civil - Provas em Espécie


A prova serve efetivamente para demonstrar para o juiz a veracidade dos fatos, de forma a convencer o magistrado a cerca da verdade dos fatos alegados. Portanto, mesmo que o fato realmente tenha ocorrido, se nos autos não foi produzida prova capaz de convencer o juiz, para o processo ele não será considerado verdadeiro. O inverso também é verdadeiro.

Explana o professor que são meios de prova:

• Documental, que em regra deverá ser apresentada pelo autor na petição inicial e pelo réu na contestação contestação. A juntada de documentos durante o processo vai depender do devido deferimento pelo juiz. Os documentos em língua estrangeira só poderão ser juntados aos autos se devidamente traduzidos por tradutor juramentado (art. 157, CPC).
• Inspeção Judicial, em que o juiz se desloca para o local dos fatos. Qualquer prova pode ser determinada pelo juiz de ofício ou a requerimento das partes, inclusive a inspeção judicial. É a única prova que pode ser produzida no Tribunal.
• Pericial, que pode ser exame, vistoria ou avaliação, realizadas por um perito. O perito recebe honorários periciais pelo seu trabalho. Quem pede a prova pericial é quem arca com os honorários periciais. Se o juiz determina a produção da prova, será o autor responsável pelo pagamento, pois é dele o interesse da demanda.
• Oral, em que as provas são produzidas na audiência de instrução, nas seguintes modalidade: esclarecimentos periciais; depoimento pessoal; e testemunhas . A parte devidamente intimada que não comparecer à audiência para prestar depoimento pessoal sofrerá aplicação da pena de confissão, incorrendo na presunção de veracidade. Se a parte mentir no depoimento pessoal, além da pena de confissão ela responde por litigância de má-fé.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

ShareThis

SIGA O BLOG POR E-MAIL

Followers